Bom dia!           Domingo 05/02/2023 11:38
BIOGRAFIA JOÃO SCORTECCI

Escritor, editor, gráfico e livreiro.

Nasceu em Fortaleza, Ceará, em 1956. Veio para São Paulo em 1972, onde reside até hoje. 

É Diretor-Presidente do Grupo Editorial Scortecci, desde 1982, Presidente da ABIGRAF, Regional São Paulo, Membro do Conselho Eleito da CBL - Câmara Brasileira do Livro, Membro do Conselho Técnico Editorial do SNEL - Sindicato Nacional dos Editores de Livros, Diretor do SINDIGRAF/SP, Diretor da ABIGRAF, Nacional, Curador do Prêmio de Excelência Gráfica Fernando Pini, Editor do Portal Amigos do Livro e docente da Escola do Escritor.

Autor de 24 títulos publicados, mais de 40 edições, entre eles: A morte e o corpo, O Eu de mim, Água e Sal - Fragmentos de tempo algum, Na linha do cerol - Reminiscências poéticas, Quase tudo, Guia do profissional do livro (coautoria), A Maçã que guardo na boca, As aventura de Olga Wap, Dos cheiros de tudo - Memórias do olfato e Menino Tipográfico e outras histórias.  

Prêmios Literários: Sesquicentenário da Independência do Brasil - Melhor Frase (1972) e Prêmio Itajaí de Poesia, com o livro O Eu de mim (1982).

Prêmios Editoriais: Jabuti (mais sete vezes finalista), Prêmio APCA (melhor livro do ano e autor revelação), Prêmio ABL (melhor livro de poesia), Prêmio Machado de Assis, FBN - melhor romance e Prêmio Pen Clube do Brasil.

Foi Conselheiro de Humanidades, da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) , Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, de 1999 até 2008, 4 mandatos. Foi diretor da UBE - União Brasileira de Escritores, em três gestões, membro do GEDIGI, grupo empresarial da Abigraf - Regional São Paulo, diretor da ANL - Associação Nacional de Livrarias e Diretor Adjunto e vice-presidente da CBL - Câmara Brasileira do Livro, em três gestões..


HISTÓRICO

Em 1972 foi o vencedor do Concurso do Sesquicentenário da Independência do Brasil – Melhor Frase.

                 “De uma espada ao alto nasceu o sonho da liberdade - Brasil”.

Em 1973, publicou a sua primeira poesia de nome “Mulher de Rua” na "Revista Poetação", publicação do diretório acadêmico da FAU-USP.

Em 1978, fundou e presidiu o Grupo Poeco, até março de 1982. O grupo, que teve participação marcante no final dos anos 1970, publicou cinco antologias de nome “ENSAIOS” e realizou dezenas de atividades literárias e culturais em praças, bibliotecas, escolas, universidades e bienais do livro.

Em 1980, em coautoria, publicou os livros de poesia: "Relógio de Sol" e "Papel Arroz".

Em 1982, ganhou o Prêmio Itajaí de Poesia, com o livro-poema “O Eu de Mim”.

Em 1982 publicou o seu primeiro livro individual, de nome “Memória Interior”.

Em 13 de agosto de 1982 fundou a Scortecci Editora.

Em 1986 fundou a Gráfica Scortecci.

Em 1987 publicou o livro de poesias "A Morte e o Corpo".

Em 1998 lançou a sua primeira antologia poética, de nome “Quase Tudo”, uma reedição dos livros A Morte e o Corpo, O Eu de Mim e Água e Sal, em comemoração aos 25 anos de literatura.

Em 1999 fundou a Livraria e Loja Virtual Asabeça, hoje Livraria Scortecci.

Em 2001 fundou o Portal Amigos do Livro.

Em 2003, ano que completou 30 anos de literatura, publicou a segunda edição da antologia “Quase Tudo” e a sexta edição do livro “Na Linha do Cerol”, em uma nova versão.

EM 2004

- Durante a 18ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, lançou em parceria com a IBM do Brasil, uma edição especial da obra “Na Linha do Cerol – Reminiscências Poéticas”.

- Lançou em coautoria com Maria Esther Perfetti, o Guia do Profissional do Livro - Informações importantes para quem quer escrever e publicar um livro, já na 17ª edição.

- Fundou em parceria com Maria Esther Perfetti, a Escola do Escritor, hoje uma empresa do Grupo Editorial Scortecci.

Em 2006, o Portal Concursos e Prêmios Literários.

Em 2007, inaugurou no YouTube a TV LIVRO, canal de divulgação de livros e autores da Scortecci.

Em 2008 iniciou a parceria institucional com a Canon do Brasil.

Em 2010 abriu o selo editorial infantil "Pingo de Letra", hoje com mais de 500 títulos em primeira edição.

EM 2014

- Inaugurou o Espaço Scortecci, local para cursos, palestras, recitais e lançamentos de livros.

- Lançou o livro "A Maçã que Guardo na Boca", no evento de inauguração do Espaço Scortecci.

Em 2015 lançou o livro infanto-juvenil As Aventuras de Olga Wap, no evento de aniversário de 33 anos da Scortecci.

Em 2016 lançou o selo editorial QUADRINHOS.

EM 2017

Lançou na Internet a plataforma "PRINT ON DEMAND", serviço para editoras e distribuidoras de livro.

Lançou  na Internet a plataforma "FÁBRICA DE LIVROS", serviço de autopublicação para autores independentes.

Em 2018 fundou a "Livraria do Mercado", loja moderna, responsiva e conectava com as principais lojas do varejo de livros.

Em 2019 lançou o livro de poesias "Dos Cheiros de Tudo - Memórias do Olfato".

Em 2020 lançou na Internet o blog pessoal "Blitz Literária".

Em 2021 foi eleito para a presidência da ABIGRAF, Regional São Paulo.

EM 2022

Eleito como diretor técnico do SNEL - Sindicato Nacional dos Editores de Livros (2022 - 2024).

Comemorou durante a 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo os 40 anos da Scortecci Editora.

Lançou o livro de crônicas, seleção de textos publicados nas mídias sociais, o livro "Menino Tipográfico e outras Histórias". 

Foi reeleito para a presidência da ABIGRAF, Regional São Paulo.

Indicado pela ABIGRAF Nacional como curador do 30º Prêmio de Excelência Gráfica Fernando Pini.

Nomeado para o conselho administrativo da ABITEC, braço tecnológico para ABIGRAF Nacional.


PRÊMIOS LITERÁRIOS DA SCORTECCI

Ao longo de sua existência, a Scortecci foi laureada com o Prêmio Jabuti, em 1986, Categoria Poesia, prêmio outorgado pela Câmara Brasileira do Livro, com a obra Canteiro de Obras da escritora Ilka Brunhilde Laurito.

Foi ainda finalista do Prêmio Jabuti, por mais seis vezes, com as obras: E Vou e Vamos Águas Emendadas (1998), de Izacyl Guimarães Ferreira, Compasso Binário (1999), de Geraldo Pinto Rodrigues, Um Homem e suas Sombras (2002), de Samuel Penido, Cheiro de Terra - Contos Fazendeiros (2008), de Lucília Junqueira de Almeida Prado, Sagração do Alfabeto (2009) de Leonor Scliar-Cabral e Pimenta Neves - Uma Reportagem (2014), de Luiz Octavio de Lima.

Pela APCA - Associação Paulista dos Críticos de Arte recebeu os seguintes prêmios: Melhor Livro do Ano (1992), com a obra O Tecedor e sua Trama do escritor Francisco de Oliveira Carvalho e Autor Revelação (1990), com a obra Memorial de Inverno, do poeta Paulo Sampaio.

Em 2007, Idalina Azevedo da Silva ganhou o Prêmio Machado de Assis da Fundação Biblioteca Nacional, categoria romance, com a obra "O Tempo Físico".

Em 2008, Izacyl Guimarães Ferreira, com a obra Discurso Urbano ganhou o Prêmio ABL de Poesia de 2007, Melhor Livro.