Boa noite!           Sexta 21/09/2018 22:58
Home > Bate-Bola
Bate-Bola com João Scortecci

Quem é João Scortecci?

Um "exagerado" um "oportunista" um "louco" por livros.

Lema?

Fazer da vida um poema sem-fim.

Poetas do coração?

Edgar Allan Poe, Drummond, Mário Quintana. A lista é grande...

Escritores Brasileiros?

Graciliano Ramos, Jorge Amado, Erico Veríssimo, Fernando Sabino, Machado de Assis.

Escritores estrangeiros?

Hermann Hesse, Jacqueline Susan, Dan Brown, Patricia Cornwell, Isaac Asimov, Irving Wallace, Gibran Kahlil Gibran, Robert Ludlum, Edmund Cooper e Arthur C. Clarke.

O Livro especial?

Capitães de Areia, Jorge Amado.

Livros inesquecíveis?

Sidartha (Hermann Hesse), Vidas Secas (Graciliano Ramos), 1808 (Laurentino Gomes), Encontro Marcado (Fernando Sabino), O Profeta (Gibran Kahlil Gibran), Humanidade Artificial (Edmund Cooper).

Pessoas importantes na sua vida?

Meus pais Luiz e Nilce. Meu avô João Batista de Paula (Batista da Light).

Cores?

Azul marinho, verde musgo, branco.

Signo?

Leão. Nasci no dia 2 de agosto de 1956, às 4 horas da manhã.

Animais?

Leão, cachorro, gato, papagaio, tartaruga, calango, minhoca...

Minhoca?

Sim. Gosto delas. 

Algum bicho que você não gosta?

Aranhas. Todas! Não suporto.

Comidas?

Feijoada, Rabada, Leitão, Moqueca de Peixe, Macarrão, Ovo frito, Queijos, Pudim de Leite, Doce de Leite...

Times de Futebol?

Palmeiras, Fortaleza, Botafogo do Rio, Portuguesa, Real Madri e Roma.

Um jogador de futebol?

Pelé, Hamilton Rocha (ponta direita do Fortaleza, nos anos 70), Luis Pereira (Palmeiras) e mais recentemente São Marcos, goleiro do Palmeiras.

Bebidas?

Vinho. Vez por outra uma boa pinga. Já bebi uisque. Não bebo mais.

Países?

Brasil, Portugal, Itália, Chile, Holanda, Japão e França (sem os Franceses, claro).

Cidades?

Fortaleza, São Paulo, Roma, Paris, Lisboa e Santiago.

Um lugar que tenha mexido com você?

Praça de São Pedro, em Roma. Nunca mais fui o mesmo.

Do que você gosta?

Escrever, ler, futebol, bunda de mulher bonita, pontualidade, novidades tecnológicas, crianças, acordar cedo, dormir em rede, piadas, radio de pilha, fotografia, minhoca, bicicleta, velas (de todos os tamanhos), santinhos, medalhinhas, simpatias, toalha grande, música MPB, filme de ficção científica, chuva, lua cheia, silêncio.

Do que você não gosta?

Chato, quiabo, telefone, perfume, inveja, ficar esperando, sapato apertado, ópera, balé, gente que dorme até tarde, padre, pastor, mão úmida, praia, bêbado, preguiçoso e covarde.

Uma paixão?

Radinhos de pilha. Tenho uma dezena deles, de todos os tipos e marcas. Quando morrer quero levar comigo, no caixão, um com carga nova de pilhas!

Aproveitando: Não me enterrem: quero ser "cremado". Anotaram?

Quando o caixão "baixar" não esqueçam de três coisas importantes: o meu radinho de pilhas a bandeira do Palestra e o canto, se possível na voz da minha irmã Ana Cândida, da música Tiro ao Alvaro do Adoniran Barbosa:

...De tanto levar "Frechada" do teu olhar / Meu peito até / Parece sabe o que / "Tábua" / De tiro ao "alvaro" / Não tem mais / Onde furar, não tem mais..."

O seu maior defeito?

Muitos. Alguns deles eu até gosto. Um que eu não gosto e me incomoda muito é de ser um "exagerado". Quando gosto de uma pessoa faço tudo por ela. Sou um tripolar nível 3.

Cantores?

Elvis Presley, Michael Jackson, Norah Jones, Caetano Veloso, Elis Regina, Cássia Eller, Ivete Sangalo, Titãs.

Atores?

Bruce Willis, Selton Mello, Raul Cortez, Clint Eastwood, Jack Nicholson, Marco Nanini, Denzel Washington, Anthony Hopkins.

Atrizes?

Meryl Streep, Fernanda Torres, Lília Cabral.

Mulheres bonitas?

Angelina Jolie, Alinne Moraes, Letícia Spiller, Camila Pitanga, Luana Piovani.

Uma mulher irresistível?

Letícia Spiller.

Avião, Carro, Navio ou Trem?

Trem. Não gosto de carro. Não gosto de dirigir. Depois que comprei um carro "automático" as coisas melhoraram.

Maior mico?

Vários. Quer uma lista? Vamos lá: Cair em um bueiro, chamar o Inácio de Loyola Brandão de Ziraldo, fechar o cofre com o dedo polegar dentro, ficar "entalado" em um túnel com gás lacrimogênio em 1976 no BG, esquecer dia de aniversário, esquecer nome de amigo...

Pessoas que marcaram a sua vida?

Menotti del Pichia, Drummond, Fernando Sabino, Antonio Callado, Ricardo Ramos, Lygia Fagundes Telles, Antônio Houaiss.

Alegria?

Respirar, viver, acordar de manhã e abrir os olhos, o sorriso de uma criança, um olhar de tesão, um beijo gostoso, um gol de placa, natal na infância, sonhar que estou voando...

Tristeza?

Morte dos meus Pais. Deixar o Ceará em 1972. Saber que as pessoas "interessantes" estão morrendo...

Jornais?

Jornal da Tarde. Não existe mais.

Revistas?

INFO, Veja (por falta de opção).

Escola de Samba?

Vai-Vai, Mangueira. Um sonho ainda não realizado: sair por uma escola de samba no carnaval.

Partido Político?

Simpatia pelo PSDB. Gostava muito do Franco Montoro. Admirava o Covas. Respeito pelo FHC.

Momentos difíceis?

Acidente com uma face, em uma briga com um irmão, em 1967, ter o corpo queimado por fogos em 1969, sobreviver a um sequestro dentro de um ônibus no Rio de Janeiro, em 1982.

Esporte?

Futebol. Hoje gosto muito de "Corrida de rua". Minha nova paixão.

Religião?

Sou batizado e crismado pela igreja católica. Adoro colecionar santinhos, medalhinhas, acender velas. Tenho simpatia pelo Misticismo.

Medo da Morte?

Da morte não. Medo do Alzheimer, doença covarde. Não quero viver muito. Quero "acordar" já morto.

Um balanço de sua vida?

Gosto de dividir minha vida em partes:

          Infância, Colégio Cearense e adolescência no Ceará (até 1972),
          Grupo Poeco, Mackenzie, Batalhão de Guardas, e FK Equipamentos (até 1982).
          Grupo Editorial Scortecci (desde 1982 até hoje).
          Futuro: desapego. Chegar aos 60 anos em forma. Trabalhar apenas 6 horas por dia. Praticar corridas de rua. 
       
Momentos marcantes em sua vida?

Nascimento dos meus filhos, Copa do Mundo de Futebol no México em 1970, chegada do homem a Lua, Diretas Já, Scortecci Editora em 1982...

Por quê Serviço Militar?

Foi muito importante na minha vida. Lá aprendi a ser homem. Conheci os meus limites. Fui motorista de campo do comandante do BG (Ten. Cel. Pedro Luis da Silva Osório), no Parque D. Pedro, em SP. Servi também no QG do Ibirapuera em 1976, durante a ditadura.

Você acredita em Deus?

Sim. Acredito também em ET.

Você já viu um ET?

Não. Mas já vi disco voador. Na verdade vários. 5 ou 6 juntos em plena luz do dia no céu de Fortaleza, CE, em 1971.

Um sonho?

Muitos! Uso a hora do meu banho para "delirar" e "navegar". Gasto muita água no chuveiro. Tenho procurado sonhar menos para economizar água.

E o futuro?

Passar o bastão. Provavelmente para os meus colaboradores. Gosto de pensar assim: "Louco não é quem faz loucura. Louco é quem acompanha Louco".